PREFERINDO A CRISTO

“Indo eles de caminho, entrou Jesus num povoado. E certa mulher, chamada Marta, hospedou-o na sua casa. Tinha ela uma irmã, chamada Maria, e esta quedava-se assentada aos pés do Senhor a ouvir-lhe os ensinamentos. Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então, se aproximou de Jesus e disse: Senhor, não te importas de que minha irmã tenha deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois, que venha ajudar-me. Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.” (Lc 10:38-42)

Cristo – A boa parte

Não podemos permitir que a obra que fazemos em nome do Senhor, ocupe, em nosso coração, um lugar de maior destaque que Ele mesmo. Nosso coração deve estar ocupado em contemplar a beleza da perfeição que há em Cristo Jesus, a glória de sua encarnação, a sublimidade de seu esvaziamento e humilhação, a majestosa perfeição de sua vida como homem. Sua obediência até a morte deve nos encher de vergonha e constrangimento, e ao mesmo tempo, um profundo e sincero amor. Só poderemos oferecer-lhe um serviço que lhe seja agradável se estivermos cheios desse nível de amor por Ele. É impossível alguém servir a Cristo com fervor, vigor e poder se não estiver sendo alimentado constantemente, na intimidade de sua alma, do próprio Cristo. Infelizmente, é possível estarmos ocupados com todas as demandas que a obra exige: pregação, edificação, eventos, reuniões, retiros e tantas outras coisas relacionadas a ela, sem contudo, estarmos servindo a Cristo. Algumas vezes na obra de Deus o Senhor fará cessar nosso trabalho, a fim de revelar se é o trabalho ou ele mesmo que nos empolga. É de extrema necessidade entendermos, que se pretendemos anunciar Cristo aos outros, devemos nós mesmos estar ocupados com Ele e nada mais.

“Tu és o mais formoso dos filhos dos homens; nos teus lábios se extravasou a graça; por isso, Deus te abençoou para sempre. 7 Amas a justiça e odeias a iniqüidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria, como a nenhum dos teus companheiros. 8 Todas as tuas vestes recendem a mirra, aloés e cássia; de palácios de marfim ressoam instrumentos de cordas que te alegram.” Salmos 45:2,7-8

“E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” João 17:3

“E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. 12 Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida.” 1 João 5:11-12

“ Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. 29 Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma.” Mateus 11:28-29

“permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. 5 Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” João 15:4-5

“Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens.” 1 Coríntios 15:19

Como diz a letra daquele cântico antigo:

Olha para Jesus

Contempla seu rosto de amor

E as coisas terrenas perderão seu valor

Na presença da luz do Senhor

Cristo – A pregação

O evangelho, que pregamos é Jesus Cristo. Não pregamos meramente um evangelho centrado em Cristo. Cristo é o evangelho que pregamos. Ele é as boas novas, a notícia feliz, “Deus estava em Cristo...” 2Co 5:19 Esta é a grande diferença. Não pregamos uma “visão” e nem mesmo uma doutrina, pregamos a Cristo. Não podemos negar que todas as verdades de sua palavra, que temos recebido até hoje, são maravilhosas, tem ordenado a vida de sua igreja, sem elas estaríamos perdidos, sem saber o que fazer. Mas, não podemos confundir a doutrina de Cristo com o próprio Cristo, por mais encantadora que ela seja, ela não está acima dEle. “para quem iremos?” Jo 6:68 - Disse Pedro.

“O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida 2 (e a vida se manifestou, e nós a temos visto, e dela damos testemunho, e vo-la anunciamos, a vida eterna, a qual estava com o Pai e nos foi manifestada), 3 o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros,...” 1 João 1:1-3

“Eu, irmãos, quando fui Ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria. 2 Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado.” 1Co 2:1,2

“E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo.” Atos 5:42

“Ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se; e reconheceram que haviam eles estado com Jesus.” Atos 4:13

“Então, Filipe explicou; e, começando por esta passagem da Escritura, anunciou-lhe a Jesus.” Atos 8:35

“E (Paulo) logo pregava, nas sinagogas, a Jesus, afirmando que este é o Filho de Deus.” Atos 9:20

“Era ele (Apolo) instruído no caminho do Senhor; e, sendo fervoroso de espírito, falava e ensinava com precisão a respeito de Jesus, conhecendo apenas o batismo de João.” Atos 18:25

Cristo – O dom, o recurso

É comum ver os cristãos pedindo ao Senhor mais paciência, humildade, amor, domínio próprio. Na verdade, Ele já nos deu um único dom que satisfaz todas as nossas necessidades – O seu filho Jesus Cristo. Na medida em que permitimos que ele viva sua vida em nós, então ele, em meu lugar, será paciente, humilde e tudo o mais que necessito. Todos os frutos do Espírito, bem como todos os dons, são apenas conseqüências da vida de Cristo em nós. Por isso, nossa ênfase tem que ser Cristo e não os dons. Lamentavelmente, a igreja de hoje, devido há uma ênfase exagerada na busca por poder através da manifestação de dons, tem se privado de um relacionamento com o Dono do poder e dos dons. Que o Senhor nos abra os olhos do coração, para entendermos que a igreja não está edificada sobre os dons, ela está edificada sobre Cristo. Deus responderá a todas as nossas necessidades de uma só forma: Mostrando-nos mais de seu filho. A igreja não está precisando de mais dons, ela está precisando de Cristo. Cristo e nada mais. Há uma grande diferença entre Cristo e os dons. Não quero com isso, dizer que os dons não são importantes, O Senhor os derramou sobre nós para que pudéssemos funcionar como corpo, abençoando-nos e edificando-nos uns aos outros em amor. Mas eles não são mais importantes de quem os deu. Deus olhou para a obra consumada por Jesus e se deu por satisfeito. Não há nada que se possa acrescentar a este fato. “Graças a Deus por Jesus Cristo...” Rm 7:25 - Foi a exclamação de Paulo.

“Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção,” 1 Coríntios 1:30

“Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; 16 pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. 17 Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. 18 Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia, 19 porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude.” Cl 1:15-19

“Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, 2 nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo.3 Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas, 4 tendo-se tornado tão superior aos anjos quanto herdou mais excelente nome do que eles.” Hebreus 1:1-4

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. 2 Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. 3 E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. 4 O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, 5 não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; 6 não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará;” 1 Coríntios 13:1-8

Cristo – O alvo

Filipenses 2:5-8 – “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se, antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz.”

Quando o Espírito Santo nos ilumina os olhos para ver a Cristo, isso produz em nós uma profunda vergonha pelo que somos. “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus...” Como é diferente o nosso coração! Ele, sendo Deus, se esvaziou, aceitou a vergonha, desprezou a vaidade e as glórias humanas e todas as demais coisas que os homens dão valor. Abandonemos o legado que recebemos de nossos pais (1Pe 1:18), tudo aquilo que em nós é diferente dele! “mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências.” Romanos 13:14 Não sermos conhecidos por nenhuma “característica marcante”, buscar cada vez mais ser como Ele! Como diz a letra de certo cântico:

“Que a beleza de Cristo se veja em mim

Toda sua admirável pureza e amor

Ó Tu, Chama Divina

Todo meu ser refina

Té que a beleza de Cristo se veja em mim”

“Ele é valente, mas doce; poderoso, mas benigno; majestoso, mas simples; soberano, mas acessível; rico, mas se fez pobre; exigente, mas compassivo; firme, mas sensível; perfeito, mas longânimo com minhas imperfeições; justo, mas misericordioso; sofrido, mas alegre; desprezado, mas amou até o fim; andou entre pecadores, mas foi santo; não pecou, mas perdoa; Mestre, mas irmão; dono, mas amigo; Senhor, mas obedeceu; Rei, mas servo; sem formosura, mas totalmente desejável; glorioso, mas humilde; humilhou-se, mas foi exaltado; Ele é Deus, mas Se fez homem. "...e o Seu nome: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz" (Is 9:6).

“Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, 2 olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. 3 Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma.” Hebreus 12:1-3

“Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo. 8 Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo 9 e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé; 10 para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte; 11 para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos.” Filipenses 3:7-11

1 Pedro 2:21-24 – “Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, 22 o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; 23 pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente, 24 carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados.”